Os contos de Harry Potter Traduzidos - parte 2

Florean Fortescue


Florean Fortescue, dono de uma sorveteria no Beco Dia gonal, é objeto de uma trama fantasma (narrativa que nunca chegou ao final dos livros). Harry o encontra em Prisioneiro de Askaban, onde ele descobre que Florean sabe muito sobre bruxos medievais. Mais tarde, Harry descobre que um ex-diretor de Hogwarts era Dexter Fortescue.
Reflexão J.K Rowling: Florean é um descendente de Dexter, e eu originalmente planejei Florean como um canal para dicas que eu precisava dar a Harry durante suas dúvidas sobre as Relíquias, que foi o motivo deu ter estabilizado um conhecido tão cedo. Nesse estágio, eu imaginei que um Florean historicamente disposto podia ter um punhado de informações sobre assuntos tão diversos como a Varinha das Varinhas e o diadema de Ravenclaw, a informação deveria ter sido transmitida na família Fortescue por seus ancestrais. Conforme foi chegando à necessidade da informação eu causei o sequestro de Florean com a intenção dele ser encontrado ou resgatado por Harry e seus amigos.

O problema foi que quando eu comecei a escrever a parte chave em Relíquias da Morte eu decidi que Fineus Nigellus Black nos daria dicas muito mais satisfatórias. A informação de Florean sobre o diadema também parecia redundante, já que eu poderia dar ao leitor tudo que eles precisavam perguntando a Helena Ravenclaw. E além do mais, eu o tinha sequestrado e assassinado sem motivo. Ele não foi o primeiro bruxo que Voldemort assassinou porque sabia demais (ou sabia muito pouco), mas ele é o único que eu me sinto culpada, porque foi tudo minha culpa.



Caldeirões

Caldeirões já foram usados por Trouxas e bruxos da mesma forma, como um grande pote de metal para cozinhar que poderia ser suspenso sobre o fogo. Mais tarde, mágicos e não mágicos aderiram o fogão; e panelas se tornaram mais convenientes; e os caldeirões passaram a ser usados apenas por bruxos, que continuaram a fermentar poções neles. A chama é essencial para fazer uma poção, o que fez dos caldeirões o pote mais prático de todos.

Todos os caldeirões são encantados para fazer deles mais fáceis de carregar, uma vez que eles usualmente são feitos de estanho ou ferro. Invenções modernas incluem o modo auto-agitação e permite que os caldeirões sejam dobráveis e aqueles de metais preciosos também são disponíveis para especialistas

Reflexão J.K Rowling: Caldeirões tiveram associação a magia por séculos. Eles aparecem a centenas de anos em imagens com bruxos, e também se supõe que é onde os duendes guardam seu tesouro. Muitos povos ou conto de fadas fazem menções a caldeirões com poderes especiais, mas nos livros de Harry Potter eles são uma ferramenta bastante mundana. Eu considerei fazer reverência ao caldeirão de Helga Hufflepuff, mas existia alguma coisa levemente cômica e incongruente em ter uma Horcrux tão grande e pesada; eu queria que os objetos que Harry tivesse que encontrar fossem pequenos e portáteis. No entanto, um caldeirão aparece tanto nas quatro joias míticas da Irlanda (o seu poder mágico era que ninguém nunca ficava insatisfeito) e na lenda Os Treze Tesouros da Grã Bretanha (no cadeirão de Dyrnwch o gigante ia cozinhar carne para homens corajosos, mas não para covardes).

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.