LIVROS PARA APAIXONADOS POR AVENTURA

terça-feira, dezembro 05, 2017


"Carol cadê as dicas de livros?", "Carol e as resenhas?" . Desculpem leitores, mas a pessoa aqui anda em uma correria tão grande, que nem tempo de ler está tendo, estava nas pesquisas para o meu Pré TCC, já que no próximo período irei fazer o tão esperado juízo final haha.

Atendendo ao pedido de alguns e-mails, estou aqui para juntar o útil ao agradável: dicas de leituras para quem assim como eu é apaixonado por aventura.

- Na Natureza Selvagem

Depois de terminar a faculdade com brilhantismo, Chris McCandless, jovem americano saudável e de família rica, doa todo o dinheiro que tem, abandona o carro e a maioria de seus pertences, adota outro nome e some na estrada, sem nunca mais dar notícias aos pais. Dois anos depois, aparece morto num lugar ermo e gelado do Alasca. Por onde andou, o que buscava, por que morreu? Quem era realmente Chris McCandless? Para responder a essas perguntas, Krakauer refaz a longa saga do aventureiro até seus triste desenlace. Uma história verdadeira, mas com todos os ingredientes de um romance de ficção. "


Eu ainda não li o livro, porém, já assisti ao filme (que por sinal tem na Netflix) e ADOREI. Indico para todos.

- Livre 


Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, aos 26 anos, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar 1.770 quilômetros da Pacific Crest Trail (PCT) – trilha que atravessa a costa oeste dos Estados Unidos, do deserto de Mojave, através da Califórnia e do Oregon, em direção ao estado de Washington – sem qualquer companhia. Cheryl não tinha experiência em caminhadas de longa distância e a trilha era bem mais que uma linha num mapa. Em sua caminhada solitária, ela se deparou com ursos, cascavéis e pumas ferozes e sofreu todo tipo de privação.

Em Livre, a autora conta como enfrentou, além da exaustão, do frio, do calor, da monotonia, da dor, da sede e da fome, outros fantasmas que a assombravam. “Todo processo de transformação pessoal depende de entrega e aceitação”, afirma. Seu relato captura a agonia, tanto física quanto mental, de sua incrível jornada; como a enlouqueceu e a assustou e como, principalmente, a fortaleceu. 
O livro traz uma história de sobrevivência e redenção: um retrato pungente do que a vida tem de pior e, acima de tudo, de melhor.


Mais um livro que tem um filme baseado sobre ele. Livre virou um dos meus filmes favoritos sem dúvida, e estou louca pelo livro. Cheryl é aquele tipo de pessoa que você pega de inspiração. Determinada, corajosa, destemida, ela é demais. 
Acho que todo mundo já se sentiu uma Cheryl na vida, com vontade de recomeçar tudo por se achar pedida. E Ela faz isso, quer se reencontrar, e por isso decide fazer um mochilão de 1.770 quilômetros.

- 127 Horas

127 Horas é uma extraordinária história de sobrevivência – o doloroso relato de Aron Ralston, que passou seis dias preso em um dos lugares mais remotos dos Estados Unidos, e como um ato repleto de coragem o trouxe de volta para casa. Aron Ralston, um experiente alpinista de vinte e sete anos, estava fazendo uma caminhada sozinho em um estreito e remoto desfiladeiro de Utah, nos Estados Unidos, quando ele desalojou uma rocha de quase meia tonelada que esmagou a sua mão direita e o pulso contra a parede da montanha. Emergindo de uma dor lancinante, Aron descobriu que estava completamente preso, e lembrou que não havia avisado ninguém para onde estava indo – ou seja, a chance de ser resgatado era mínima. A partir daí começaram os seis dias mais infernais de sua vida. Com muito pouca água e comida, o único instrumento disponível era um simples canivete que, na quinta noite, ele usou para riscar e escrever na rocha o seu epitáfio, pois estava certo de que não veria mais a luz do dia. Usando sua câmera de vídeo, Aron começou a gravar mensagens de despedida para sua família e amigos, esperando que alguém pudesse achar essa gravação. Mas na manhã de quinta-feira ele teve uma inspiração divina que poderia resolver o “enigma” da rocha, um extremo e desesperado ato de bravura que salvaria a sua vida. 127 Horas é um inspirado relato escrito de forma brilhante, engraçada e honesta, de como a morte encontra a vida. Uma história que estará para sempre entre os livros clássicos de aventura. "


Sou APAIXONADA por histórias de sobrevivência de aventureiros, acho que são lições que posso levar pra vida, vai que um dia eu fique presa em uma ilha!? haha
Sou louca pelo livro 127 Horas , também só assisti ao filme, mas já estou indicando o livro porque tenho certeza que deve ser ótimo também.
A história do Aron, é surreal, tudo o que ele fez para sobreviver a uma situação extremamente difícil, parece até mentira, mas não, se trata de uma história verídica.

- On The Road - Pé na Estrada

" Esta obra foi escrita fundindo ação, emoção, sonho, reflexão e ambiente. Nesta nova literatura, o autor procurou captar a sonoridade das ruas, das planícies e das estradas americanas para criar um livro que transformaria milhares de cabeças, influenciando definitivamente todos os movimentos de vanguarda, do be bop ao rock, o pop, os hippies, o movimento punk e tudo o mais que sacudiu a arte e o comportamento da juventude na segunda metade do século XX. "


Pesquisando para fazer esse post acabei descobrindo o livro tem filme o/ e claro, que vou assistir para dizer o que achei para vocês.


- Sobre Homens e Montanhas

Você sabia que é possível escalar cachoeiras? Sabia que o monte McKinley, no Alasca, o maior dos Estados Unidos, possui um dos ambientes mais inóspitos do planeta e que mesmo assim cerca de trezentas pessoas o escalam a cada ano? Você sabe qual é a segunda maior montanha do mundo? E sabe que ela é bem mais difícil de ser escalada do que o Everest? Por que tantas pessoas arriscam a vida nas paredes de gelo e rocha?
Nessa coletânea de artigos e reportagens sobre aventuras vividas ao redor do mundo, do Himalaia ao Alasca, Jon Krakauer, autor de No ar rarefeito e Na natureza selvagem, mostra homens e mulheres que enfrentam paredes de gelo e rocha por todo o planeta, revela o que eles fazem, como sobrevivem e o que os motiva.


- Cem Dias Entre Céu e Mar

Cem Dias Entre Céu e Mar', é o relato de Amyr Klink de sua travessia do oceano Atlântico a bordo da 'lâmpada flutuante' (o apelido que ele deu a seu minúsculo barco à remo), é bem mais o registro de uma façanha esportiva. Uma intensa poesia atravessa todo esse livro: nas conversas com os objetos a bordo e com os dourados e tubarões que lhe fazem companhia, na esplendida visão de uma baleia que surge sob o barco no meio da noite; ou ainda na forma como procura enxergar o tempo, na numeração do cardápio, nas páginas do diário, nos fins de semana, nas dobras da carta, onde ia anotando pacientemente dia-a-dia as agruras e alegrias da viagem. Ao lado da qualidade épica com o meio natural aprendida no convívio com a cultura caiçara do nosso litoral, aliada em seus projetos ao que existe de mais avançado no mundo da tecnologia. E é bem essa mistura de valores tradicionais e ousadia, que sustenta este navegador em seus difíceis desafios. "


- De moto pela América do Sul - Diário de Viagem

Este diário, reelaborado por Ernesto Che Guevara, em forma narrativa, graças às suas anotações detalhadas - é o relato da viagem feita por Che e seu amigo Alberto Granado, desde a Argentina até a Venezuela, em 1952. Esta edição traz também um roteiro detalhado da viagem, cartas, mapa e fotos tiradas pelo próprio Che, além de um resumo biográfico. "


Se não houvesse dica de livro de aventura com moto não seria eu né?!
Um relato de viagem sobre duas rodas, para vocês viajarem na leitura.



  • Share:

You Might Also Like

0 comentários